Elba e Dominguinhos

2005

Elba e Dominguinhos
    • Rio de Sonho (Dominguinhos / Wally Bianchi) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Vou soltar meu barco

      Nesse rio de sonho

      Para te seguir

      Onde quer que passe

      O fio do teu caminho

      Também quero ir

       

      Nessa estrada juntos

      Tanta coisa boa

      Pode acontecer

      Não preciso nada

      Só você por perto

      Para eu viver

      Não preciso nada

      Só você por perto

      Para eu viver

       

      Sempre que te vejo

      Os meus olhos giram

      Tontos de emoção

      Dentro aqui do peito

      Bate disparado

      O meu coração

       

      Deixo que teus braços

      Levem os meus passos

      E o que for, será

      Você é meu anjo

      Meu raio de lua

      E canto de sabiá

      Você é meu anjo

      Meu raio de lua

      E canto de sabiá


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo: Dominguinhos e Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Teclados: Zé Américo Bastos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

      Vocais: Zepa, Jussara Lourenço e Bettina Graziani

    • Tenho Sede (Dominguinhos / Anastácia) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Traga-me um copo d’água, tenho sede

      E essa sede pode me matar

      Minha garganta pede um pouco de água

      E os meus olhos pedem teu olhar

       

      A planta pede chuva quando quer brotar

      O céu logo escurece quando vai chover

      Meu coração só pede o teu amor

      Se não me deres posso até morrer


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo, piano e teclados: Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

      Flautas: Zé Canuto

    • Lamento Sertanejo (Dominguinhos / Gilberto Gil) citação: Pipoca moderna (Caetano Veloso / Sebastião Biano)
      canta: Elba
      Letra


      Por ser de lá

      Do sertão, lá do serrado

      Lá do interior do mato

      Da catinga, do roçado

       

      Eu quase não saio

      Eu quase não tenho amigo

      Eu quase que não consigo

      Ficar na cidade sem viver contrariado

       

      Por ser de lá

      Na certa por isso mesmo

      Não gosto de cama mole

      Não sei comer sem torresmo

       

      Eu quase não falo

      Quase não sei de nada

      Sou como rês desgarrada

      Nessa multidão boiada

      Caminhando a esmo

       

      E era nada de nem nunca de negro não

      E era né de nunca mais

      E era noite de né nunca de nada mais

      E era nem de negro não

       

      Pipoca ali, aqui, pipoca além

      Desanoitece a manhã

      Tudo mudou


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo, piano e teclados: Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Jacaré

      Guitarra e violão de nylon e aço: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

      Vocais: Zepa, Marcela Paiva, Gilson Vieira e Bettina Graziani

    • Eu Só Quero um Xodó (Dominguinhos / Anastácia) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Que falta eu sinto de um bem

      Que falta me faz um xodó

      Mas como eu não tenho ninguém

      Eu levo a vida assim tão só

       

      Eu só quero um amor

      Que acabe o meu sofrer

      Um xodó pra mim

      Do meu jeito assim

      Que alegre o meu viver


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo, piano e teclados: Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

      Sax alto: Zé Canuto

      Trombone: Aldivas Ayres

      Trompete: Jessé Sadoc

      Vocais: Zepa, Jurema de Cândia, Marcela Paiva, Gilson Vieira e Bettina Graziani

    • Vem Ficar Comigo (Nando Cordel / Dominguinhos) canta: Elba Letra


      Vem ficar comigo

      Vem ser a luz da minha estrada

      Vivo esperando esse céu para brilhar

      Teu sorriso lindo

      A tua boca doce sempre

      Eu necessito do teu amor

      Pra me enfeitar

       

      Vem ficar comigo

      Vem cuidar de mim

      Só teu paraíso

      É quem me faz viver feliz

       

      Não me deixe solta

      Posso me perder

      De tudo no mundo

      O que eu mais quero é ter você


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo, piano, teclados e samplers (cordas): Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Violão de aço e nylon: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

      Flautas: Zé Canuto

    • Onde Está Você (Zezum) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Onde está você

      Apareça aqui pra me ver

      Eu vou gostar demais

      Sabes onde estou e nada mudou

      Venha me dizer onde você andou

       

      Eu andei sem te encontrar

      Em quase todo lugar

      Eu perguntava por ti

      Teus passos sempre segui

      Querendo te encontrar

      Só pra falar de amor

      Frases que nunca falei

      Carinhos que nunca fiz

      Beijos que nunca te dei

      O amor que te neguei

      Agora quero te dar

      E te fazer feliz


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo: Dominguinhos e Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Piano e teclados: Zé Américo Bastos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

    • Retrato da Vida (Djavan / Dominguinhos) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Esse matagal sem fim

      Essa estrada, esse rio seco

      Essa dor que mora em mim

      Não descansa e nem dorme cedo

      O retrato da minha vida

      É amar em segredo

       

      Não quer saber de mim

      E eu vivendo da tua vida

      Deus no céu e você aqui

      A esperança é quem me abriga

      Esses campos não tardam em florir

      Já se espera uma boa colheita

      E tudo parece seguir

      Fazendo a vida tão direita

       

      Mas e você, o que faz

      Que não repara no chão

      Por onde tem que passar

      E pisa em meu coração?

      O teu beijo em meu destino

      Era tudo que eu queria

      Ser teu (meu) homem, teu (meu) menino

      O ser amado de todo dia


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo, piano, teclados e samplers (cordas): Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

    • Chama (Tato) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Já faz tanto tempo

      Talvez seja tarde

      Esse chão cinzento

      Uma chama ainda arde

       

      Todo o meu lamento

      Por não poder entender

      Se hoje mesmo com saudade

      Finjo não te conhecer

       

      Que é pra ver

      Se ainda há brilho nesse teu olhar

      Que é pra ver

      Se essa canção ainda te faz lembrar

       

      De tudo aquilo que teu coração

      Custa esquecer

      Quero ver

      Se ainda emociono você


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo e teclados: Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Guitarra (slide): Pedro Braga

      Percussão: Paulinho He-Man

    • Xote de Navegação (Dominguinhos / Chico Buarque) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Eu vejo aquele rio a deslizar

      O tempo atravessar meu vilarejo

      E às vezes largo o afazer

      Me pego em sonhos a navegar

       

      Com o nome Paciência

      Vai a minha embarcação

      Pendulando como o tempo

      E tendo igual destinação

       

      Pra quem anda na barcaça

      Tudo, tudo passa

      Só o tempo não

       

      Passam paisagens furta-cor

      Passa e repassa o mesmo cais

      No mesmo instante eu vejo a flor

      Que desabrocha e se desfaz

       

      Essa é a tua música

      É tua respiração

      Mas eu tenho só teu lenço

      Em minha mão

       

      Olhando o meu navio

      O impaciente capataz

      Grita da ribanceira

      Que navega pra trás

       

      No convés eu vou sombrio

      Cabeleira de rapaz

      Pela água do rio que é sem fim

      E é nunca mais


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo, piano, teclados e samplers (cordas): Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Teclado: Zé Américo Bastos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

    • Gostoso Demais (Dominguinhos / Nando Cordel) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Tô com saudade de tu, meu desejo

      Tô com saudade do beijo e do mel

      Do teu olhar carinhoso

      Do teu abraço gostoso

      De passear no teu céu

       

      É tão difícil ficar sem você

      O teu amor é gostoso demais

      Teu cheiro me dá prazer

      Quando estou com você

      Estou nos braços da paz

       

      Pensamento viaja

      E vai buscar meu bem querer

      Não dá pra ser feliz assim

      Tem dó de mim

      Que é que eu posso fazer


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo, piano e teclados: Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Guitarra e violão de nylon e aço: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

    • Forrozinho Bom (Dominguinhos / Climério) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Eita forrozinho bom

      Eita forrozinho bom

      A gente chega, a gente agita

      A gente mexe, a gente bole

      A gente acocha até o dia clarear

       

      Meu amor não foi embora

      Meu amor foi passear

      Meu amor tem olho claro

      Como a prata do luar

       

      Meu amor ficou lá fora

      Meu amor não quis entrar

      Meu amor chegou agora

      Meu amor vem vadiar

       

      Tem tanta estrela no céu

      Tem tanto peixe no mar

      Eu tenho tanta saudade

      Da tua boca beijar

       

      Eu não quero viver só

      Pois viver é partilhar

      A vida é mesmo um forró

      Pra ser feliz e dançar


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo: Dominguinhos e Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Teclados: Zé Américo Bastos

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

      Vocais: Zepa, Jussara Lourenço e Bettina Graziani

    • De Volta pro Aconchego (Dominguinhos / Nando Cordel) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Estou de volta pro meu aconchego

      Trazendo na mala bastante saudade

      Querendo um sorriso sincero, um abraço

      Para aliviar meu cansaço

      E toda essa minha vontade

       

      Que bom poder tá contigo de novo

      Roçando teu corpo e beijando você

      Pra mim tu és a estrela mais linda

      Teus olhos me prendem, fascinam

      A paz que eu gosto de ter

       

      É duro ficar sem você vez em quando

      Parece que falta um pedaço de mim

      Me alegro na hora de regressar

      Parece que vou mergulhar

      Na felicidade sem fim


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo, piano, teclados e samplers (cordas): Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Violão de nylon e aço: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

    • Pedras que Cantam (Dominguinhos / Fausto Nilo) cantam: Elba e Dominguinhos Letra


      Quem é rico mora na praia

      Mas quem trabalha não tem onde morar

      Quem não chora dorme com fome

      Mas quem tem nome joga a prata no mar

       

      O tempo duro no ambiente

      O tempo escuro na memória

      O tempo é quente e o dragão é voraz

       

      Vamos embora de repente

      Vamos embora sem demora

      Vamos pra frente

      Que pra trás não dá mais

       

      Pra ser feliz num lugar

      Pra sorrir e cantar

      Tanta coisa a gente inventa

      Mas no dia que a poesia se arrebenta

      É que as pedras vão cantar

       

      Isso aqui tá bom demais

      (Dominguinhos / Nando Cordel)


      Olha, isso aqui tá muito bom

      Isso aqui tá bom demais

      Olha, quem tá fora quer entrar

      Mas quem tá dentro não sai

       

      Vou me perder, me afogar no teu amor

      Vou desfrutar, me lambuzar neste calor

      Te agarrar pra descontar minha paixão

      Aproveitar o gosto dessa animação


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo, piano e teclados: Zé Américo Bastos

      Acordeom: Dominguinhos

      Bateria: Camilo Mariano

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Percussão: Paulinho He-Man

      Sax alto: Zé Canuto

      Trombone: Aldivas Ayres

      Trompete: Jessé Sadoc

      Vocais: Zepa, Marcela Paiva, Gilson Vieira e Bettina Graziani

sjc-fallback

Todos conhecemos e apreciamos as qualidades vocais e a força de intérprete de Elba Ramalho e isso fica confirmado mais uma vez neste disco que ela lança agora com Dominguinhos.

Este sim, é para mim uma surpresa, mas como? Por quê? Havemos de perguntar, já que também de Dominguinhos conhecemos e admiramos o belo trabalho que faz a grave voz que tem. Só espero que não seja só os meus ouvidos, o sanfoneiro querido de Luiz Gonzaga está cantando como nunca neste disco.

A mesma voz mansa e densa e a mesma expressão sincera e jocosa do seu tom baritonado. Mas há algo aqui neste disco que eu não sei o que é no cantar de Dominguinhos. Nós ouvintes, talvez cheguemos a descobrir, espero quem sabe, o espaço propiciado pela extensão entre o seu timbre e o da Elba tenha me levado a ouvir tonalidades intermediárias que ainda não havia ouvido em Dominguinhos; talvez a genuína paixão da Elba pelo canto esmerado em afinação e agudez tenha levado nosso emérito sanfoneiro e compositor a esmerar-se também em revelar cores inéditas do seu canto. Talvez, simplesmente, eu esteja “ouvindo” coisas.

De qualquer modo o repertório, a excepcional capacidade de ocupar os interstícios rítmicos entre a pele, o aro da zabumba e o triângulo filigranado, tenham me dado a impressão de que algo novo acontece na expressividade vocal destes dois intérpretes do Nordeste. Ouçam e me digam depois.

 

Gilberto Gil

@parent