Balaio De Amor

2009

Balaio De Amor
    • Fuxico (Flávio Leandro) Letra


      O meu amor

      Ficou com raiva d’eu e me mandou embora

      Eu juro que doeu e que a saudade agora

      Devora feito fogo quando vai queimar

       

      O meu amor

      Por causa de um fuxico, de uma coisa à toa

      Trocou o nosso ninho que era coisa boa

      Por uma indiferença que não tem mais fim

       

      Tem nada não

      Eu choro todo o pranto que for pra chorar

      Eu pago todo o preço que for pra pagar

      Mas vou morrer dizendo que não te esqueci

       

      E quando a saudade apertar

      Não deixe de telefonar

      Pra esta que ainda te ama

      E vive doidinha de vontade

      De ter seu amor sem maldade

      Pra acender o calor dessa chama


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de base, acordeom e triângulo: Cezzinha Thomaz

      PAD: Zé Américo Bastos

      Bateria: Tostão Queiroga

      Guitarra: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

    • Um Baião Chamado Saudade (Petrúcio Amorim / Rogério Rangel) Letra


      Sinto muita saudade de você

      Vem na lua, na chuva, no vento

      Quando às vezes bota pra doer

      Juízo quer endoidecer

      Espinho furando por dentro

       

      Pelo que não fiz peço perdão

      É que às vezes o amor se confunde

      E mistura ódio com paixão

      Realidade e ilusão

      E o coração se ilude

       

      Ah, foi um sonho que a gente viveu

      Foi bonito o que aconteceu

      E você ainda pede: “Esqueça”

      Ah, você sabe da nossa paixão

      Como tirar do coração

      O que não sai da cabeça


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de base, acordeom, triângulo e zabumba: Cezzinha Thomaz

      Piano (Fender Rhodes): Rannieri Oliveira

      Bateria: Tostão Queiroga

      Violão de nylon e guitarra: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo e baixo acústico: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

    • Riso Cristalino (Dominguinhos / Climério) Participação especial: Dominguinhos Letra


      Meu olhar não leva jeito de chorar

      Quando vê o teu sorriso derramar

      Esse riso cristalino de alegria

      Como o beijo que a praia deu no mar

       

      É melhor ser triste assim como eu estou

      Do que ser feliz na vida como estás

      Pois felicidade em mim é teu amor

      Que é mais claro que uma noite de luar

       

      Quando a brisa dessa noite te abraçar

      Vai sentir o frio forte da paixão

      O meu braço abraça o corpo de outro amor

      Como o beijo que essa praia deu no mar


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de base, acordeom e triângulo: Cezzinha Thomaz

      Voz e acordeom: Dominguinhos

      PAD: Zé Américo Bastos

      Bateria: Tostão Queiroga

      Guitarra: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

    • Não lhe Solto Mais (Antônio Barros / Cecéu) Letra


      Morena não faça isso

      Deixe desse reboliço

      Não mexa comigo não, viu

      Quero respeito comigo

      Já cortaram o meu umbigo

      Não sou mais menino não, viu

       

      Eu sou duro, sou maduro

      E também muito seguro

      Ainda posso dar no couro

      Você vai gostar

      Vai se apaixonar

      Vai cair no choro

       

      Mais é aí que o couro come

      Vou mostrar que sou é homem

      Como é que um homem faz

      Dou-lhe uma rasteira, lhe castigo na esteira

      Não lhe solto mais

      Dou-lhe uma rasteira, lhe castigo na esteira

      Não lhe solto mais

       

      Depois não adianta você gemer

      Você gemer, você chorar

      A gente bebe água quando sente sede

      Cabelo se assanha quando o vento dá

       

      Olha morena esse teu cheiro

      Se juntar com o meu tempero

      Vai ser bom demais

      Dou-lhe uma rasteira, lhe castigo na esteira

      Não lhe solto mais

      Dou-lhe uma rasteira, lhe castigo na esteira

      Não lhe solto mais


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de metais e trombone tenor: Nilsinho Amarante

      Arranjo de base, acordeom, triângulo e zabumba: Cezzinha Thomaz

      PAD: Zé Américo Bastos

      Bateria: Tostão Queiroga

      Guitarra: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

      Trompetes: Enok Chagas e Fabinho Costa

      Sax tenor: Gilberto Pontes

      Sax alto: Maestro Spok

      Vocais: Jussara Lourenço, Jurema Lourenço, Elba e Cezzinha Thomaz

    • Me Dá Meu Coração (Accioly Neto) Letra


      Você dizia que me amava e me queria

      Que jamais em sua vida gostou de alguém assim

      Que eu era tudo pra você

      A flor do bem querer

      E nunca ia poder viver sem mim

       

      Tanto cuidado, tanto mimo, tanto dengo

      Cada dia mais crescendo

      Dava gosto de se ver

      Como se fosse transmissão de pensamento

      Você ligava pra mim e eu tava pensando em você

       

      Diga onde foi que eu errei

      Aonde vacilei

      Fiquei de fora

      Se foi tudo uma ilusão

      Me dá meu coração

      Que eu vou embora


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de base, acordeom e triângulo: Cezzinha Thomaz

      PAD: Zé Américo Bastos

      Bateria: Tostão Queiroga

      Guitarra e viola de 12 cordas: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

    • Oferendar (Flávio Leandro / Xico Bizerra) Letra


      Deixa eu me banhar no orvalho fresco desse teu amor

      Deixa eu me molhar na cachoeira do teu carinhar

      Deixa eu me entranhar pelas veredas do teu coração

      Deixa eu desvendar tua paixão

      Deixa eu me apaixonar

      Deixa eu desvendar tua paixão

      Deixa eu me apaixonar

       

      Deixa eu beber no teu riacho

      Um cacho de água cristalina

      Deixa eu fecundar tua semente

      No ventre de uma chuva fina

      E a cada manhã

      Meu amor te oferendar

      E a cada manhã

      Meu amor te oferendar

       

      Minha boca te espiando e nada te dizendo

      Meus olhos alumiando tudo a te falar

      E cá dentro do peito um pobre coração batendo

      Contendo um balaio cheio de amor pra dar

       

      Vem me dar um cheiro

      Que eu te dou o meu

      Se avexe, vem ligeiro

      Chegue cá pra riba deu

      Vem me dar teu cheiro que eu te dou o meu amor

      E a minha vida do jeitinho que Deus criou


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de base, acordeom e triângulo: Cezzinha Thomaz

      PAD: Zé Américo Bastos

      Cello: Lui Coimbra

      Bateria: Tostão Queiroga

      Guitarra: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

      Vocais: Jussara Lourenço, Jurema Lourenço e Elba

    • É Só Você Querer (Nando Cordel) Participação especial: Cezzinha Thomaz Letra


      O meu amor é seu

      É só você querer

      Eu faço qualquer coisa

      Pra ficar com você

       

      Te dou meu coração

      E o que você sonhar

      Você não sabe como é grande

      Essa vontade de te amar

       

      Você tem perfume da manhã

      Eu fico doidinha pra cheirar

      A tua boca é uma romã

      Eu fico doidinha pra beijar

       

      Você é minha luz e eu vou seguir

      Porque sei que posso me dar bem

      O meu coração me diz

      Igual a tu não tem ninguém

      O meu coração me diz

      Igual a tu não tem ninguém


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo, PAD e cordas (samplers): Zé Américo Bastos

      Bateria, moringa e pratos: Tostão Queiroga

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo e baixo acústico: Fernando Gaby (Fofão)

      Cello: Lui Coimbra

      Percussão: Anjo Caldas

      Acordeom e triângulo: Cezzinha Thomaz

    • Recado (Cezzinha Thomaz / Fábio Simões) Letra


      Lua que ilumina, muda a minha sina

      Eu não quero mais sofrer

      Lua que ilumina, muda a minha sina

      Eu não quero mais sofrer

      Manda um recado só pra ela

      Correr pra janela e aparecer

       

      Diz também

      Que eu preciso daquele sorriso

      E teus olhos de paixão

      Estou apaixonado, eu sei

      E esse é meu recado


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de base, PAD, arranjo de cordas e cordas (samplers): Zé Américo Bastos

      Piano (Fender Rhodes): Rannieri Oliveira

      Bateria: Tostão Queiroga

      Guitarra: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

      Acordeom, triângulo e zabumba: Cezzinha Thomaz

    • D'estar (Eliezer Setton) Letra


      Saiu da minha vida sem olhar nos olhos meus

      Na hora da partida nem sequer me disse adeus

      Se a culpa é minha ou se é ingratidão

      Sei não, sei não, sei não

       

      Provou minha comida, bebeu água que eu tomei

      Sabe da minha vida coisas que eu mesmo não sei

      Se lhe perdoo ou se eu peço perdão

      Sei não, sei não, sei não

       

      D’ estar

      Que eu me aguento do meu jeito, sem chorar

      D’estar

      Eu suporto caladinha a minha dor

      D’estar

      Isso é coisa de quem vive pra se dar

      D’estar

      Que nem tudo que era doce se acabou

       

      D’estar

      Se a saudade se chegar eu digo não

      D’estar

      Eu conheço direitinho meu coração

      D’estar

      Logo, logo, outro amor, outra paixão

      D’estar

      Sozinha não fico não


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de base, acordeom e triângulo: Cezzinha Thomaz

      PAD: Zé Américo Bastos

      Bateria: Tostão Queiroga

      Guitarra: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

      Vocais: Jussara Lourenço, Jurema Lourenço e Elba

    • Ilusão Nada Mais (Dominguinhos / Fausto Nilo) Letra


      Bela madona dos meus olhos

      Pelos teus lábios

      Tanto veneno já bebi

      Tudo por um beijo no teu peito

      Adormecido nos rochedos da memória

       

      Por meu delírio nessa história

      Fui desenhando a tua imensa catedral

      Com as lágrimas sem jeito

      Do meu sonho imperfeito

      E migalhas de um tormento colossal

       

      Se alguém tortura meu olhar

      Com teu sorriso

      Pela janela de um trem

      Morro no moderno paraíso

      E nem preciso mais amar ninguém

       

      Está chovendo em meu passado

      E eu nem recordo

      A tua sombra sobre mim

      A luz do jardim àquela hora

      É o que eu relembro nessa solidão de agora

       

      Toda imensidão da nova aurora

      Foi a vitória do teu bem sobre o meu mal

      Razão contraditória

      Desses versos esquisitos

      Com verdades impossíveis de cantar

       

      Preste atenção que eu estou cantando

      Enquanto choro

      Com frases de botequim

      É mesmo assim a realidade

      Dá vontade de chorar no fim

       

      E o sol da minha vida nunca mais iluminou

      A estrada refletida por teus olhos matinais

      O azul entre os portais

      O meu futuro já passou

      É a própria cor do nunca mais

      É a insensatez de ser feliz

      Além dos sonhos da razão

      Ilusão, nada mais


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de base e acordeom: Cezzinha Thomaz

      Piano acústico: Zé Américo Bastos

      Sax soprano: Leo Gandelman

      Bateria, moringa e pratos: Tostão Queiroga

      Guitarra e violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Baixo acústico: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

    • Se Tu Quiser (Xico Bizerra) Letra


      Se tu quiser

      Eu invento o vento pra ventar amor

      Uma chuva bem chovida

      Pra chover pé de fulô

      Pra tu ficar cheirosa e vir dançar mais eu

       

      Se tu quiser

      Eu poemo um poema bem cheio de rima

      Acendo a estrela mais bonita lá de cima

      Faço tudo que puder

      Pra tu ficar mais eu

       

      Se tu quiser

      Eu crio um sentimento pra gente se amar

      Descubro um jeito novo de te abraçar

      Te beijo com um beijo

      Que ninguém nunca beijou

       

      Se tu quiser

      Basta me dizer que eu irei correndo

      É só me avisar que tu tá me querendo

      E o mundo vai saber

      O que é um grande amor


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de metais: Enok Chagas

      Arranjo de base, acordeom e triângulo: Cezzinha Thomaz

      PAD: Zé Américo Bastos

      Bateria: Tostão Queiroga

      Guitarra: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

      Trombone tenor: Nilsinho Amarante

      Tompetes: Enok Chagas e Fabinho Costa

      Sax tenor: Gilberto Pontes

      Sax alto: Maestro Spok

      Vocais: Jussara Lourenço, Jurema Lourenço e Elba

    • Seu Aconchego (Júnior Vieira / Terezinha do Acordeom) Letra


      Um passarinho me contou

      No meu ouvido bem baixinho

      Que é meu o seu amor

      Sou dona do seu carinho

       

      No inverno e no verão

      Vou seguindo o seu caminho

      Com você meu coração

      Nunca vai ficar sozinho

       

      Canto como canta o sabiá

      O curió e o poeta beija-flor

      Quero para sempre desfrutar

      Seu aconchego, sua paz e seu amor

       

      Se estou triste, você chora

      Se estou feliz, sorri comigo

      Sei que nunca vai embora

      É seguro o seu abrigo

       

      Nossas horas de amor

      É você quem me conduz

      Minha brisa no calor

      No escuro a minha luz


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de base, acordeom e triângulo: Cezzinha Thomaz

      PAD: Zé Américo Bastos

      Bateria: Tostão Queiroga

      Guitarras: Luã Mattar (participação especial) e Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

      Vocais: Jussara Lourenço, Jurema Lourenço e Elba

    • Bebedouro (Maciel Melo / Anchieta Dali) Letra


      Eu já brinquei de amor

      Já brinquei com o riso

      Eu zombei do choro

      E o meu bebedouro desaflorou

       

      Tanto bem que me quiseste

      Bem me fizeste

      Eu fui cafajeste

      Onde o amor veste o seu cobertor

       

      Eu já perdi as contas

      De quantas vezes eu me perdi

      Procurando e às vezes

      Não encontrava o que procurar

       

      Mas minhas dúvidas

      Levam meus segredos

      O amor já foi meu melhor brinquedo

      Perdi o medo de te amar

       

      Eu não suporto mais essas dúvidas

      Minhas dúvidas

      Não suporto mais essas dúvidas

      Minhas dúvidas


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de metais e trombone tenor: Nilsinho Amarante

      Arranjo de base, acordeom, triângulo e zabumba: Cezzinha Thomaz

      Bateria: Tostão Queiroga

      Violão de nylon: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

      Trompetes: Enok Chagas e Fabinho Costa

      Sax tenor: Gilberto Pontes

      Sax alto: Maestro Spok

      Vocais: Jussara Lourenço, Jurema Lourenço e Elba

    • Quem é Você (Jorge de Altinho) Letra


      Quem é você

      Que desde o dia em que eu te vi me faz tão bem

      Que me abraça, faz amor como ninguém

      Sem você perto sou criança sem brinquedo

       

      Quem é você

      Que quando abri os olhos tava no seu laço

      Que com carinho manda embora meu cansaço

      Me ensinando amar a vida sem ter medo

       

      Quem é você

      Que abriu meu peito, vasculhou meu coração

      Que deu um jeito de espantar a solidão

      Que há muito tempo era a minha companheira

       

      Quem é você

      Que vive agora em minha mente noite e dia

      Que se tornou razão da minha alegria

      Me faz feliz, meu anjo, e diz quem é você


      FICHA TÉCNICA:

      Arranjo de base, acordeom e triângulo: Cezzinha Thomaz

      Piano Rhodes: Zé Américo Bastos

      Bateria: Tostão Queiroga

      Guitarra: Marcos Arcanjo

      Contrabaixo: Fernando Gaby (Fofão)

      Percussão: Anjo Caldas

      Vocais: Jussara Lourenço, Jurema Lourenço e Elba

sjc-fallback

Balaio de Elba

Elba inicia as comemorações dos 30 anos de carreira em álbum que reúne baiões e xotes de compositores pós-Luiz Gonzaga

 

Ao lançar, em 1979, seu primeiro álbum, Ave de Prata, Elba Ramalho ingressava pela porta da frente no cenário cultural brasileiro. O Brasil estava diante de uma nova artista, de verve expressionista, extremamente original e de performances incendiárias. Elba firmou-se e nunca mais saiu do seleto time principal da MPB.

Passadas três décadas, Elba alcançou muito mais que os horizontes do sertão. A intérprete de sucesso, com seis discos de platina e 13 de ouro acumulados, celebra sua trajetória com o disco Balaio de Amor (Biscoito Fino), uma ode ao Nordeste de compositores pós-Luiz Gonzaga.

Elba define o CD como uma homenagem ao baião e ao xote que, assim como o samba, têm a essência na brasilidade. “São canções que sobreviverão porque fazem parte da tradição de um povo”, afirma a cantora. Além disso, acrescenta, são músicas românticas, relativamente simples, mas de uma poesia muita rica. “É um deleite para os ouvintes mais atentos. Um disco de amor, cheio de recados para quem gosta de dançar e que mostra uma alegria essencialmente nordestina. Tem muita sensibilidade.”, define.

Em Balaio de Amor, Elba retoma uma das principais características de sua carreira: a aposta em talentosos compositores, principalmente da Paraíba e de Pernambuco. Foi a intérprete quem primeiro gravou uma canção de Lenine e ajudou a projetar com registros antológicos Geraldo Azevedo, Belchior, Chico César, Lula Queiroga e outros. Produzido pelo compositor e músico Cezzinha Thomaz, o CD reúne uma boa safra de canções recentes, com belas melodias e letras poéticas, compostas por artistas que dificilmente rompem a barreira geográfica nordestina.

A cantora privilegiou selecionar canções que soassem praticamente inéditas nas demais regiões do país. “Algumas destas músicas são conhecidas pelos nordestinos e o povo acompanha as letras. Sempre fiz bem este trânsito do Nordeste com os outros cantos brasileiros, em meio a essa geografia imensa”.

De compositores já consagrados no eixo Centro-Sul do país, apenas duas faixas de Dominguinhos e uma de Nando Cordel. Do sanfoneiro, com quem já dividiu um álbum, registrou Riso cristalino, parceria com Climério Ferreira, em que o compositor leva o acordeom com Cezzinha e divide, com seu timbre grave, o vocal com Elba, e Ilusão nada mais, esta com Fausto Nilo, que conta com o sax soprano indefectível de Leo Gandelman.

Parceiro de Dominguinhos em dois super sucessos de Elba Ramalho; Gostoso demais e De volta pro aconchego, Nando Cordel contribui com É só você querer, gravada em duo com Cezzinha e já incluída na novela da 19h da Rede Globo, Caras & Bocas. Com introdução lenta e dedilhada ao violão, a melódica composição conta com belo arranjo de cordas e samplers de cordas e já entra de antemão para o time de grandes canções românticas interpretadas por Elba.

Os demais compositores, que fecham as 14 faixas do CD, são em grande parte responsáveis pela renovação do forró – hoje já tão diversificado em subgêneros, como o pé-de-serra, o de latada e o universitário –, mas sempre calcado no tripé: sanfona, triângulo e zabumba. A base sonora clássica, comandada por Cezzinha, é reforçada pela banda formada basicamente por guitarra/violão (Marcos Arcanjo), bateria (Tostão Queiroga), percussão (Anjo Caldas), pad (Zé Américo) e contrabaixo/baixo acústico (Fofão).

As participações do maestro Spok no sax alto, que comanda a orquestra pernambucana que leva seu nome, assim como Nilsinho, da Trombonada e outros dois músicos no trompete e sax tenor são os responsáveis pelos naipes de metais injetados em Não lhe solto mais (Antonio Barros/ Cecéu), Se tu quiser (Xico Bizerra) e Bebedouro, esta última embalada pelo refrão radiofônico: “não suporto mais estas dúvidas, minhas dúvidas”.

Fuxico, do compositor do sertão do Araripe – Flávio Leandro, já com oito CDs gravados -, abre o disco como legítima representante do legado de Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro. Em Um baião chamado saudade, da dupla pernambucana Petrúcio Amorim e Rogério Rangel, a sanfona chorada abriga os versos que falam de amor e perguntam “como tirar do coração o que não sai da cabeça”. A canção Recado, por sua vez, de Cezzinha e Fábio Simões, é considerada pela cantora como uma das mais bonitas do disco. O título do álbum foi pincelado da faixa Oferendar (Flávia Leandro/ Xico Bizerra) que lança o verso inspirador: “cantando um balaio de amor pra dar”.

No balaio de Elba, os forrós ganham as nuances da intérprete singular que nunca abandonou a veia de atriz, a mesma que no passado abriu o caminho para a cantora. É no canto que Elba transparece a experiência de quem já percorreu os mais diversos palcos e amadureceu a voz. “Há 30 anos, quando lancei Ave de Prata, a intérprete vibrante e de timbre marcante já estava lá, mas aprendi a explorar outras regiões vocais; o grave e o médio. A ansiedade da iniciante, que arriscava tudo, deu lugar a uma artista mais serena e dona da arte do seu ofício”, avalia, com satisfação.

 

Assessoria de Imprensa Elba Ramalho: Factual Comunicação


@parent